Saiba mais sobre as regras e os cuidados ideais para transportar seu amigão.

É comum vermos motoristas andando com seus cães soltos pelo carro enquanto dirigem. Os bichinhos amam o passeio. Nós amamos a companhia. Mas alguns cuidados devem ser tomados para assegurar o conforto do seu amigo e a segurança de todos.

Deixar o cão solto no carro pode acarretar riscos, como ele sofrer uma queda da janela, ser arremessado no caso de um acidente ou distrair e bloquear a visão do motorista. Além de gerar multas.  Então entenda um pouco sobre as regras e cuidados para que o passeio seja seguro.

Transporte
Existem 3 opções de transportá-lo corretamente. Em todas elas o animal deve ser transportado no banco de trás, nunca na frente ou na parte externa, dentro de um bagageiro ou em cima do teto do veículo.

Cinto de segurança: para cachorros entre 5 e 50 kg e envolverá o peito, costas e ombros.

Grade divisória: para cachorros com mais de 25 kg. Se o cachorro ficou muito agitado e não se adaptou ao cinto canino, essa é uma boa opção.

Caixa de transporte: utilizada para cães de até 50 kg. O ideal é que seja grande o suficiente para que o animal fique de pé dentro dela e possa dar uma volta inteira.

Essa também é a melhor opção para transportar animais pequenos, como gatos hamsters, aves e outros. Porém, sempre em caixinhas ou gaiolas específicas para cada um, cobertas com um pano fino, para amenizar o estresse.

Quantidade
As leis brasileiras de trânsito não especificam quantos cães podem ser transportados no carro, mas o bom senso deve prevalecer.

Se o carro possui três cintos de segurança, por exemplo, esse deve ser o limite de animais que você pode transportar sem colocar em risco a segurança deles.

Conforto
Fique atento à temperatura e ventilação no interior do carro, para o bichinho não passar muito calor ou frio, e jamais o deixe dentro do carro sob o sol forte.

Se forem viajar, evite alimentá-lo até quatro horas antes de saírem, para ele não passar mal. Além disso, faça paradas para que ele faça suas necessidades, beba água, coma algo leve e ande um pouquinho.

Outra dica: antes da viagem, faça pequenos passeios de carro para adaptá-lo à forma de transporte que irá usar (cinto, grade ou caixa). Como recompensa, dê um biscoitinho ou petisco quando voltarem.

Carteira de vacinação
Em viagens, é fundamental que seu animalzinho esteja com a carteira de vacinação em dia, para evitar doenças. Se o destino for o campo, previna carrapatos e pulgas.

Gostou das informações? Fique ligadinho no blog do Consórcio Luiza, tem sempre muito conteúdo e dicas bacanas para informar e esclarecer.