Tá na música e todo mundo sabe: “dinheiro na mão é vendaval”.

Dinheiro é muito bom e não aceita desaforo e isso acontece em qualquer idade ou fase da vida. Algumas atitudes são muito importantes para construirmos uma base financeira sólida.

No decorrer da nossa vida, temos muitos sonhos e objetivos e isso vai se transformando conforme amadurecemos, mas é sempre bom nos atentar a três questões: cuidado com o cartão de crédito, crie uma reserva e pense na aposentadoria ( por mais longe que pareça estar!).

A fase do deslumbre
Quem tem 20 anos, geralmente está iniciando a vida financeira, por isso, é muito comum e natural se deslumbrar com os primeiros pagamentos. Para conquistar tudo que realmente se deseja, desde já, é importante ter cuidado.

Saiba quanto você ganha e fique de olho no limite que pode gastar. Assim, você não corre o risco de entrar no vermelho. Nessa fase da vida é interessante começar a pensar no futuro, já que as responsabilidades são menores e o tempo está a seu favor.

A fase do amadurecimento
O mesmo cuidado da fase anterior, aplica-se agora: saiba quanto você ganha e tenha uma poupança para emergências.

Aqui, provavelmente, você estará mais empenhado em alcançar tudo aquilo que você traçou como objetivo, mas lembre-se que terá menos tempo e responsabilidades maiores. Talvez esteja casado, com filhos, com despesa de carro, casa, água, luz, telefone, alimentação, entre outras coisas.

O planejamento tem que ser maior, bem mais detalhado e definido, para não ter surpresas desagradáveis futuramente.

A fase madura
Nesse momento, você já deverá ter passado pelos altos e baixos da sua vida financeira e possivelmente estará muito mais precavido.

O ideal é que as dívidas no cartão de crédito não existam e que aquela poupança iniciada lá atrás tenha recebido investimentos para estar muito mais atrativa.

Possivelmente, você estará mais consolidado financeiramente e poderá se dar ao luxo de viajar e viver novas experiências. Claro, sempre pensando no futuro, na sua aposentadoria, tudo com muita cautela.

Mas, independente da fase da vida que você esteja, é sempre importante refletir sobre suas finanças. Será que todas as suas despesas realmente são necessárias?

Aproveite as nossas dicas e tenha a sua resposta.

1- Coloque as contas no papel
Reserve um dia no mês para organizar a sua vida financeira. Monte uma planilha com despesas fixas, dívidas, pagamentos, gastos eventuais. Insira também todas as suas receitas, tais como salário, recebimento de aluguéis, ganhos eventuais etc. Monte seu orçamento mensal, adequando os gastos às receitas. O ideal é que sempre haja sobra de 10% a 20%.

2- Estabeleça metas e objetivos
Determine um valor, um prazo e um objetivo financeiro a ser atingido. Organize-se de forma a criar condições para que a meta seja cumprida. Exemplo: comprar um carro no valor de R$ 30 mil dentro de dois anos. Analise seu orçamento e veja como reorganizá-lo de forma a adquirir o automóvel no prazo estabelecido.

3- Administre os gastos e investimentos
A partir de um determinado nível de organização das finanças, a pessoa dispõe de recursos para investimento. As contas estão em dia, não há dívidas pendentes e a meta de gastar menos do que ganha virou lei.

4- Aprenda a investir
Chegou a hora de fazer o dinheiro trabalhar para você. Busque investimentos de acordo com o seu perfil. Para isso, solicite ajuda, conte com o auxílio de empresas especializadas em prestar esse tipo de assessoria ou se capacite para assumir a tarefa de cuidar dos próprios investimentos.

5- Compare os preços antes de comprar
Antes de sair comprando tudo que vê, compare os preços. Faça uma vasta pesquisa, procure na internet, converse com vizinhos, vá em vários lugares antes de fazer uma compra. Esse simples gesto pode economizar uma quantia para ser usada em situações emergenciais, por exemplo.

Fonte: http://www.infomoney.com.br/minhas-financas/planeje-suas-financas/noticia/5398597/como-lidar-com-financas-aos-anos
https://blog.guiabolso.com.br/2015/06/08/10-dicas-financeiras-para-voce-ficar-no-azul/
http://www.coachfinanceiro.com/dez-dicas-para-organizar-financas-pessoais/