Saiba se essa prática é justa e legal.

Você fez seu plano de consórcio, foi contemplado e vai ver seu sonho virar realidade! Eba! No entanto, suas parcelas não terminaram. É justo que elas sofram reajuste?
Sim. E a gente te explica o porquê.

O consórcio é a reunião de pessoas físicas ou jurídicas em um grupo fechado, com o objetivo de acumular dinheiro suficiente para adquirir crédito na aquisição de um bem ou serviço, nas mesmas condições. Ou seja, qualquer reajuste no valor do bem deverá ser pago por todos os membros do grupo.

Vamos dar um exemplo. Você fechou um consórcio de uma moto no valor de R$ 15 mil. Mas, ao longo dos meses, ela sofreu um aumento e passou a custar R$ 17 mil.
Como essa diferença será paga? De acordo com as regras de atualização do crédito do consórcio, o valor do bem sempre deverá ser atualizado anualmente, e o consorciado terá direito ao valor do crédito atualizado correspondente àquele. E quem paga a diferença é o grupo, por meio do aumento proporcional da parcela. Isso inclui também quem já foi contemplado.

E é justo, concorda? Você foi contemplado, já usufrui do seu bem ou serviço e é justo que o mesmo aconteça com todo o grupo, certo? Seja o primeiro ou o último a ser contemplado, a atualização do crédito é válida para todos.

Entendido? Se ainda tiver dúvidas, fale com a gente.
O Consórcio Luiza faz questão de ser transparente e esclarecer todas as dúvidas dos seus consorciados ou de quem está planejando realizar um sonho.

Assim, esse momento se torna feliz do começo ao fim. Conte com o Consórcio Luiza, somos especialistas em realizar sonhos.