Além de não precisar de entrada, o consórcio ainda permite uma compra até 32% mais barata do que outros modelos.

Poupar dinheiro é sempre um assunto polêmico e não é atoa que o tema educação financeira foi incluído na Base Nacional Comum Curricular em 2017. Com o intuito de reduzir o número de adultos endividados, as escolas de ensino infantil e fundamental estão ensinando além da matemática financeira, ideias de rendimento, poupança e principalmente investimento.

E quando pensamos em comprar um carro, casa, moto ou até mesmo uma viagem, o que logo vem em mente é o quanto vamos precisar desembolsar logo de cara para conseguir iniciar o investimento.

Atualmente, com modelos como consórcio, já é possível iniciar uma compra programada sem juros e aproximadamente 32% mais barata que outros modelos de aquisição. Quer saber como?

  1. O que é consórcio?

O modelo consórcio se encaixa no formato de economia colaborativa, isso é, um grupo de pessoas que se reúne para usufruir determinado bem ou serviço. Por exemplo, as bicicletas compartilhadas: ao invés de comprar uma nova bicicleta para usar apenas alguns dias da semana, hoje podemos alugar no aplicativo e, de forma colaborativa, aproveitar de tal meio de transporte.

Dessa forma, ao invés de adquirir contratos com altas taxas de juros, desembolsar entradas e muitas vezes amarrar o poder de compra à anos de bem alienado às instituições financeiras, por exemplo, no consórcio um grupo de pessoas se reúne com intuito de arrecadar saldo e, através de sorteio ou lances, contemplar cartas de crédito que permitem a compra à vista.

  1. Sem juros

Enquanto o juros do financiamento, cartão de crédito e de outros modelos de aquisição de bens seguem a variação da taxa Selic, que é a taxa básica da economia, determinada pelo Banco Central e regula todas as taxas de juros do país. Já a taxa administrativa do consórcio varia de acordo com o grupo em que o participante será incluído.

Nos segmentos de imóvel e automóveis essa diferença chega a ser ainda mais perceptível, enquanto algumas operadora de crédito chegam a oferecer juros atrativos diante do mercado, de 8% a 10% ao ano, o consórcio possui apenas a taxa administrativas que pode ser ainda menor, chegando à menos de 1% ao ano.

  1. Compra programada

Quem nunca prometeu guardar um dinheirinho todo mês para viajar nas férias, comprar um celular novo ou trocar de carro? A promessa de todo mês aplicar uma parcela do salário em uma poupança, no cofrinho ou embaixo do colchão muitas vezes acaba em esquecimento. E aí quando as férias finalmente chegam, cadê o dinheiro?

Ter disciplina para poupar não é fácil e essa é uma das maiores vantagens do consórcio. A chamada compra programada é para quem deseja conquistar determinado bem ou serviço de forma planejada, sem apertar no orçamento e com facilidades de pagamento como cartão de crédito, débito automático ou boleto.

  1. Reajuste do crédito

Já imaginou juntar R$100 todo mês, por um ano, sonhando em comprar um celular novo no natal, mas quando chega na loja, “aquele” celular super moderno, que antes custava R$1200,00 agora custa R$1500,00. Frustrante, né?!

Esse exemplo muito simples ilustra o porquê do reajuste anual, que segue alguns Índices que garante o poder compra, como o INCC (Índice Nacional de Custo da Construção) para imóveis, IGPM (Índice Geral de Preços do Mercado), para os segmentos de; veículos, eletro e serviços.

Por isso, quando vemos que o crédito, e consequentemente as parcelas, são reajustadas anualmente por algum desses índices, fique feliz: seu consórcio vai garantir que você consiga comprar o celular, o carro ou a casa dos sonhos no valor atual de mercado!

  1. Investimento à longo prazo

Se você também está preocupado com a aposentadoria porque veio à tona, então um modelo programado é o ideal, já que um valor acessível é investido todo mês em um saldo que está sendo reajustado pelo mercado.

O consorciado tem a opção de participar dos sorteios mensais somente, com a intenção de “poupar” esse valor até o final do prazo contratado. Lembrando que será necessário aguardar 180 dias após a quitação ou o encerramento do grupo para resgatar o valor em dinheiro.

 

 

Segundo dados da ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio), nos cinco primeiros meses do ano, o sistema de consórcios apresentou alta de 15% no acumulado de adesões de janeiro a maio deste ano comparado ao mesmo período de 2018.

Por isso, nós do Consórcio Magalu temos como missão encantar nossos clientes e dar liberdade e confiança para que realizem seus sonhos e invistam com a segurança e a credibilidade de uma empresa que está há mais de 26 anos administrando grupos de consórcio e já contemplou mais de 60.000 clientes em todo Brasil.

Se você ainda tem alguma dúvida ou quer saber como realizar um investimento, fale com um de nossos especialistas nas lojas do Magazine Luiza ou através do televendas, no 0800 940 3400 ou pelo nosso site.