Entenda o que significa esse índice e como ele influencia a correção das contas

Você já ouviu falar em IGP-M? Nunca se aprofundou no assunto? A gente vai falar um pouquinho mais sobre essa sigla que está presente no dia a dia de todos nós e influencia o preço do aluguel, da conta de luz e de alguns planos de saúde, por exemplo.

O Estado também possui um índice calculado pelo IBGE, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). A diferença é que o IGP-M é um índice mais próximo do mercado, atuando de forma independente do governo. Assim, ele tende a mostrar uma realidade mais próxima do mercado, oscilando mais que o IPCA.

O IGP-M surgiu com o objetivo de ser um indicador para balizar as correções de alguns títulos emitidos pelo Tesouro Nacional e Depósitos Bancários com renda pós-fixadas acima de um ano. Depois passou a ser o índice utilizado para a correção de contratos de aluguel e como indexador de algumas tarifas, como da energia elétrica.

Então vem entender como é calculado esse aumento no consórcio! Ao contratar um plano de consórcio é definido determinado valor, porém, o valor final será diferente por causa da soma desse reajuste. Por isso muitas pessoas não entendem a variação do valor do crédito no decorrer do plano.

Vamos ao cálculo e um exemplo, para ficar mais fácil o entendimento.
– Valor do crédito de veículo – contratado janeiro 2018: R$ 44.000,00
– Parcela antes do reajuste: R$ 719,88
– Valor do crédito com IGP-M – outubro 2018: R$ 47.911,60
– Valor da parcela com IGP-M: R$ 783,88

Em 2018, alguns fatores como a greve dos caminhoneiros, o aumento da taxa de juros americana (e consequentemente alta do dólar) e o cenário indefinido das eleições, elevou a inflação e o IGP-M acumulado no ano, ficando em 8,89%. No exemplo acima, demonstra que o valor é calculado sobre o valor do crédito e consequentemente às parcelas futuras após a data do reajuste.

No entanto, nesse mês de Outubro/2018 as cotas de veículos, serviços e eletro e móveis do Consórcio Luiza terão o reajuste do IGP-M em 8,89%, sendo assim os valores dos créditos serão reajustados e consequentemente as parcelas sofrerão variação.

Para saber o que está acontecendo no mercado e se preparar melhor para esses reajustes, para não ter sufoco financeiro, é recomendável que você acompanhe esses índices. E é muito simples e acessível, já que jornais e sites de notícias frequentemente divulgam os resultados atualizados do IGP-M. Ou ainda fique por dentro dessas atualizações pelo site do Instituto Brasileiro de Economia da FGV.

Você pode estar se perguntando porque existe o IGP-M em consórcio? Para os consorciados que já estão contemplados, esses precisam contribuir com o restante do grupo com o saldo, para contemplar aqueles que ainda estão no aguardo da contemplação. Para os consorciados ainda não contemplados, o IGP-M é importante para dar poder de compra no momento da contemplação, independente do período.

O Consórcio Luiza disponibiliza da equipe de atendimento para tirar eventuais dúvidas sobre o reajuste. E caso você que ainda não está contemplado, tenha sofrido o reajuste e observou que as parcelas pesaram no seu orçamento após o reajuste, entre em contato conosco para ver qual é a possibilidade de ajudarmos em seu plano, ajustando o crédito de acordo com a regra vigente do grupo que participa.

Conheça nossos planos e dê o primeiro passo em direção ao seu carro novo e muitas outras conquistas.