No Consórcio Magalu o valor do seu carro pode ser usado como lance na carta de automóvel.

Quando falamos em consórcio de automóvel, trocar de carro é um sonho que aparece no topo da lista, então por que não facilitar essa conquista? O Consórcio Magalu pensou na dificuldade de alguns consorciados em ofertar o lance para a troca do carro e trouxe uma novidade: o lance com caução.

De forma simbólica, a modalidade de lance é chama de “lance na chave” e já vamos explicar o porquê.

O que é?

Se você já alugou um imóvel, conhece bem a palavra caução, na locação são depósitos realizados na conta da imobiliária como segurança para o dono do imóvel, precavendo possíveis prejuízos por inadimplência. Já no consórcio, serve como uma segurança de que o consorciado realmente tem um bem naquele valor para completar o valor da carta de crédito.

Como funciona?

O consorciado pode ofertar um lance na modalidade lance livre de um valor igual ao valor do seu carro já quitado, ou maior caso tenha algum valor à vista para acrescentar ao montante do lance. Lembrando que o valor do lance não pode ser superior à média do grupo.

Para ficar claro, vamos à um exemplo prático:

João tem um consórcio de automóvel de R$40.000 e deseja ofertar R$25.000 de lance. Ele possui um carro no valor de R$20.000 e também tem R$5.000 guardado na poupança. João então oferece o lance caução mais R$5.000 ao consórcio.

Seu lance será computado como R$25.000 e em caso de contemplação, serão descontados aqueles R$20.000 do carro da carta de crédito contemplada, pois o consórcio entende que ele possui aquele valor que seria dado de lance.

Mas por que o valor é descontado da minha carta de crédito?

Simples, como a administradora não se responsabiliza por vender o seu carro, o que ela pode fazer é entender através dos documentos do carro e tabela FIPE que o João realmente tem um carro que vale R$20.000 e que ele pretende vendê-lo para inteirar os R$40.000 da sua carta de crédito.

O benefício é que o consorciado vai ofertar o lance, considerando o valor do seu carro, mas não precisa ficar a pé até que a transação seja realizada. Ou seja, o João do nosso exemplo só vai efetivamente vender o carro, quando tiver a sua carta de crédito contemplada e apta para somar ao valor do carro e adquirir um novo bem no valor total de R$40.000.

Em resumo, antes o consorciado teria que vender o carro e ficar a pé, até chegar o momento da assembleia para pode ofertar o valor total de lance. Agora, só vende o bem após a contemplação para completar o valor da carta. Muito boa essa opção, não é?

Lembrando que o lance na chave vale também para caminhões e motos acima de R$23.000, e o valor do bem não pode ser maior que o valor do lance ofertado, ok? Se ainda restaram dúvidas entre em contato com a nossa Central de Atendimento caso você já seja um cliente Magalu.

E se ainda não tiver um consórcio, mas tenha gostado dessa opção, fale com um de nossos especialistas nas Lojas do Magazine Luiza, através do Televendas (0800 940 3400) ou através do site.