Ensinar seu filho a evitar o consumo desnecessário é o início da educação financeira.

As crianças têm a curiosidade como uma de suas maiores características e, quando você está organizando suas finanças, pode ter certeza que o seu pequeno está ali escondidinho se perguntando o que você está fazendo. Essa curiosidade é positiva e pode estimular você a incentivar seu filho a poupar dinheiro desde cedo.

Ao evitar que seu filho seja consumista, você ensinará o primeiro passo da educação financeira, demonstrando que não se pode comprar todas as coisas que estiverem pela frente.

Reinaldo, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), comenta: “A falta de paciência e o constante desejo por coisas novas são indícios de que crianças e jovens podem estar se tornando consumistas e devem ser educados financeiramente. O ideal é que aprendam, o quanto antes, a poupar para conquistar seus sonhos”.

Mas não se preocupem, papais e mamães e quem mais queira o bem dos seus pequenos com a educação financeira, temos algumas dicas que podem ajudar a incentivar seu filho a poupar o seu dinheirinho:

Dê um cofrinho ao seu pequeno: a imagem simpática do porquinho já ajudará seu filho a querer entrar na “brincadeira”. Ofereça três cofrinhos de cores e tamanhos diferentes a ele:
– Cofrinho de curto prazo: a ser realizado até um mês.
– Cofrinho de médio prazo: até seis meses.
– Cofrinho de longo prazo: até um ano.

Fale com seu filho sobre sonhos: os sonhos do seu pequeno podem ser diferentes, ou seja, materiais ou não. Planeje um passeio agradável com ele e converse sobre sonhos.

Incentive-o a desenhar os seus sonhos: estimular seus filhos a desenhar seus sonhos faz com que seus objetivos se mantenham vivos em sua memória.

Dê mesada: a mesada é uma forma de ensinar ao seu filho que não poderá pedir dinheiro a todo momento. Ofereça a ele uma quantia mensal ou semanal e aconselhe a guardar uma parte.

Dê bom exemplo: como dito acima, as crianças são seres curiosos e observadores, portanto, poupe e consuma de forma consciente para que eles tenham em quem se espelhar e evitem o consumismo.

Incentive a escola a debater educação financeira: procure matricular seu filho em uma escola que propicie educação financeira. Caso a escola não conceda esse tema em aula, converse com os diretores e educadores. Assim, estará reforçando o aprendizado da educação financeira aos seus filhos e a outros alunos.

Gostou de nossa matéria? Então vai gostar ainda mais de saber dos planos  que o Consórcio Luiza tem para o seu pequeno. Com pequenas parcelas, você pode planejar a entrada dele naquela faculdade que o transformará em um excelente profissional.

Poupe dinheiro e realize sonhos. Vem planejar com a gente o futuro do seu pequeno.