Saiba como explicar ao seu filho sobre pedidos de Natal que não são condizentes com sua situação financeira

O Natal está bem próximo e os presentes já brilham na imaginação dos pequenos. Mas o problema é que o presente, ou os presentes, são caros? Fique tranquilo, pois nesta matéria você contará com a ajuda de especialistas em finanças pessoais com dicas que irão aliviar o seu bolso sem tirar o brilho do Natal do seu filho.

Alguns pais fazem de tudo para agradar seus pequenos e quando se deparam com uma situação que extrapola seu orçamento, acabam apelando para créditos pessoais e adquirindo dívidas desnecessárias.

Se você está se identificando com essa matéria e já recebeu a cartinha do Papai Noel, saiba que ainda é possível contornar essa situação. Caso seu filho tenha pedido mais de um presente, diga a ele que o Papai Noel oferece apenas um presente para cada criança.

Esta é uma forma eficaz de restringir as despesas, além de evitar que a criança fique frustrada, segundo a economista Andreia Fernanda, fundadora da Rico Foco. “Os pais podem criar a regra de que o Papai Noel dá apenas um presente, pois ele tem muitas crianças para presentear”, disse Andreia Fernanda.

Se sua família deseja oferecer mais de um presente para seu filho é necessário que ele saiba quem comprou, descartando a ideia de que o Papai Noel que trouxe todos os presentes. “É importante a criança saber que quem comprou o outro presente foi a avó ou o tio”, afirma Andreia.

Outra recomendação é o cuidado com o sentimento de culpa. Muitos pais possuem um estilo de vida agitado que não permite que passem o tempo desejado com seus filhos e tentam compensar com presentes que, na realidade, não podem comprar. Ficam endividados com cartões de créditos, crediários e diversos outros recursos que devemos fugir em qualquer época do ano.

Segundo Reinaldo Domingos, educador financeiro e presidente da Dsop, o ideal é separar o dinheiro que será usado com presentes com antecedência para evitar um aperto financeiro nesta época do ano, quando surgem outras contas como matrícula e material escolar, IPVA e IPTU.

Outra situação que pode ocorrer é a falta de planejamento dos pais. Neste caso, Domingos recomenda que os pais tenham uma conversa com a criança deixando em aberto quais presentes serão escolhidos.

Nesta estratégia, pode ser destacado ao seu filho que várias crianças receberão presentes caso ele peça um presente mais simples. “É um momento para colocar a ideia de generosidade e compartilhamento, mostrando que o Papai Noel é muito legal, mas não só para mim”, comenta Domingos.

A dica de especialistas é de não fazer promessas de Natal durante o ano. Essa atitude cria liberdade para que a criança peça presentes de valores exorbitantes. “Alguns pais falam que, se a criança se comportar, o Papai Noel vai trazer um presentão, mas isso dá uma chance para a criança pedir algo de qualquer valor”, afirmou Andreia.

Para finalizar, para os filhos que tenham mais de 12 anos, é interessante é que os pais tenham uma conversa clara onde seja explicado que não podem comprar determinado presente e atribuam tarefas com a finalidade de juntar dinheiro. Os pais podem completar o preço do presente, comprando os presentes após o Natal, quando os preços caem.

Não se esqueça de encarregar tarefas que teriam um custo para a família, como passear com o cachorro ou lavar o carro e não tarefas que sejam obrigações de seu filho como arrumar a cama, por exemplo.

Gostou das nossas dicas? E por falar em presentear os pequenos, você pode ajudá-lo no futuro a partir de agora, adquirindo um consórcio. Você pode por exemplo adquirir um consórcio de imóvel , para o futuro dele e ainda você participa da promoção “Sua casa vem com tudo” e onde você concorre a mobília completa e a um carro 0Km.

Entre neste planejamento e faça seu plano de imóveis sem juros com a gente.